Técnico de Segurança no Trabalho contrapõe recomendação da Ebserh sobre uso de máscaras por profissionais de saúde

Técnico de Segurança no Trabalho contrapõe recomendação da Ebserh sobre uso de máscaras por profissionais de saúde

Técnico de Segurança no Trabalho contrapõe recomendação da Ebserh sobre uso de máscaras por profissionais de saúde

Um Técnico de Segurança no Trabalho, consultado por representantes do Núcleo Regional Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba “jogou por terra” a recomendação da Ebserh sobre uso/reutilização das máscaras por profissionais de saúde que atuam no combate ao coronavírus.

Tal recomendação tem como base a Nota Técnica GVIMS/GGTES/ANVISA N. 04/2020, atualizada em 21 de março de 2020 e indica a reutilização da máscara modelo N95 ou PFF2 pelo mesmo profissional por até 15 dias, desde que acondicionada corretamente em envelopes de papel, com os elásticos da máscara para fora, identificadas com o nome do profissional, data e hora de abertura e, entregue, ao final do plantão, à chefia para guarda em armário do setor.

O profissional alerta, porém, que, a referida máscara pode ser reutilizada pelo mesmo profissional, no mesmo paciente por até um dia. E que dentro, de um Hospital como o HC-UFTM, a quantidade de ideal, considerando uma margem segura, é de 3 mil máscaras. Mas que hoje existem cerca de 700 unidades. Uma AF para compra dessas máscaras já havia sido autorizada pela Ebseh, muito antes da explosão da pandemia, mas o fabricante alega não ter condições de fabricá-las, pois a matéria prima vem da China.

Trabalhadores reivindicam mais informações por parte do HC-UFTM

Durante a reunião do Comitê Institucional Covid19 representantes do HC-UFTM foram informados de que os empregados que atuam diretamente no combate ao coronavírus estão trabalhando com medo, pois não tem informações sobre como executar o trabalho, bem quanto aos riscos e reivindicam uma posição oficial da direção do HC-UFTM orientando sobre a disponibilidade de equipamentos de proteção individual (EPIs), bem como a correta utilização dos mesmos. A direção do HC-UFTM, porém, disse que todas as informações estão no site e que é obrigação do trabalhador procurar tais informações.

 Treinamento

Os trabalhadores cobram um treinamento específico sobre como lidar com pacientes infectados ou com suspeita de contaminação. A falta de informação e treinamento acaba por acarretar uma abordagem equivocada aos pacientes que chegam ao hospital demandando atendimento, sendo todos tratados como casos de coronavírus.

Sede do Núcleo Regional Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba abrigará profissionais

Em tempos de pandemia, toda solidariedade é bem vinda. Principalmente com aqueles profissionais que estão linha de frente do combate ao coronavírus. Pensando nisso, a Coordenação do Núcleo Regional Triângulo Mineiro/Alto vai alojar profissionais de saúde (que residem em cidades próximas a Uberaba) e que estão encontrando dificuldades com o transporte intermunicipal para ir e voltar casa para o trabalho. As trabalhadoras ficarão alojadas no Núcleo enquanto essa situação de pandemia persistir ou até que o transporte intermunicipal seja normalizado.