Negociação do ACT dos trabalhadores da Ebserh

A Condsef/Fenadsef participou, na semana passada, de uma reunião com a direção da Ebserh, para discutir o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019/2020 dos trabalhadores. Entre os pontos discutidos estava a quantidade reduzida de estabelecimentos que recebem o auxílio alimentação (Green Card) dos trabalhadores, dificuldade que a empresa ficou de resolver, informando que iria aumentar o credenciamento de locais que recebem o cartão. Também foi acordado que o ACT 2018/2019 será prorrogado por mais 90 dias, medida que será assinada nesta quarta, dia 27/03.

Uma das representantes da Ebserh na reunião, Mara Annunciato, chefe do setor de relações de trabalho, informou que a orientação é de que o acordo fosse adequado à nova lei trabalhista; e que sejam mantidas as cláusulas sociais, desde que seja retirado o abono e seja alterada uma das clausulas do ACT passado - ela sugeriu alteração na redação da cláusula sobre licença para acompanhar pessoa da família, em relação a profissionais em plantão que só poderiam acompanhar os parentes em situação de emergência ou urgência. A Condsef/Fenadsef se posicionou contraria à retirada de qualquer cláusula do acordo anterior e de perda econômica no período.

Sobre reajuste salarial, a Ebserh propôs 40% do INPC do período (março/2018 a março/2019), o equivalente a 1,576% no salário base, sem retroatividade, e nenhum reajuste em benefícios como plano de saúde/odontológico, alimentação, auxilio creche e auxilio à pessoa com deficiência. Sem avançar muito nas negociações, a Ebserh se comprometeu a enviar as propostas econômicas e sociais para a Condsef/Fenadsef e uma nova reunião foi agendada para o dia 11 de abril.

A Condsef está orientando seus sindicatos a realizarem assembleias nos estados no início de abril para avaliar as propostas da Ebserh. A orientação é a de que os trabalhadores não aceitem negociar a retirada de nenhum direito.