Notícias do Mês Abril

Congelamento de gastos retirou proteções sociais e não ajudou reduzir déficit

Congelamento de gastos retirou proteções sociais e não ajudou reduzir déficit

Constatação é de especialistas que discutiram as consequências de um ano da vigência da EC 95, que criou um teto para gastos públicos. Medida é vista como ineficaz e prejudicial para os mais pobres.

Crise na Geap é debatida em audiência no Senado

Crise na Geap é debatida em audiência no Senado

Plano de autogestão que atende a maioria dos servidores do Executivo perdeu 11 mil filiados em menos de 4 meses e foi reajustada em mais de 120% nos últimos 3 anos. Solução deve passar pela rediscussão de temas como coparticipação e representação em conselhos gestores.

Votação de relatório da MP que privatiza Eletrobras é marcada para maio

A comissão mista que analisa a Medida Provisória 814/2017 marcou para o dia 8 de maio a votação do relatório da medida. A data foi acertada entre governo e oposição para que os parlamentares tenham tempo de analisar o documento. A MP 814 permite a privatização da Eletrobras e de seis subsidiárias.

Servidores se organizam contra ideia do governo de adiar reajuste para 2020

Representantes dos servidores públicos federais dizem que estão dispostos a reagir caso o governo adie para 2020 o reajuste salarial da categoria. O aumento está previsto para o ano que vem, mas o governo considera postergar a medida, com o argumento de que ela é necessária para evitar a paralisação.

SINDSEP-MG - 29 ANOS

SINDSEP-MG - 29 ANOS

No final da década de 80 e início da década de 90, a luta dos servidores públicos federais, em Minas Gerais, era organizada por meio das Associações. Mas a necessidade de organizar a luta política levou um grupo de servidores públicos federais de Belo Horizonte, cansados da ofensiva do governo Sarney contra o serviço público, a fundar o SINDSEP-MG.

Temer não poderá adiar reajustes de carreiras federais e aumentar alíquota previdenciária

O governo Temer terá que descartar de vez os planos de adiar o reajuste de mais de 10 carreiras do funcionalismo federal e de aumentar o desconto previdenciário de 11% para 14%. Com a perda, em 8 de abril, da validade da Medida Provisória (MP) 805/2017 - que previa essas duas ações -, a União não poderá reeditar uma MP com o mesmo tema.